Pai engravida filha com quem mantém relação incestuosa

Pai e filha norte-americanos, do Carolina do Norte, vão ser julgados por manterem uma relação incestuosa, da qual resultou a gravidez da jovem adulta.

Quando nasceu, em 1998, Katie Pladl foi adotada legalmente por um casal. Depois de fazer 18 anos, começou a procurar os pais biológicos, tendo acabado por encontrar o pai, Steven Pladl, com quem foi viver no verão de 2016, em Richmond, Estado da Virgínia. Além de mais um pai e uma madrasta, Katie passou a ter dois irmãos.

Seria uma história com um final inesperado e feliz, não fossem os contornos escabrosos à volta da relação que pai e filha biológicos mantêm.

Steven Pladl e a mulher, com quem morava, separaram-se três meses depois de Kate ter regressado a casa. Segundo disse a ex-companheira do homem às autoridades, escreve a cadeia norte-americana NBC, o homem passou a dormir no chão do quarto da filha quando ambos se voltaram a reunir.

Em maio de 2017, a ex-mulher de Steven leu, no diário de uma das filhas, que Katie estava grávida e que o pai da criança era o seu próprio pai. Confrontado, Steven admitiu ter engravidado a filha adulta, com quem teria intenção de casar.

No fim do mês, Steven e Katie acabaram por mudar-se para Wake County, no Carolina do Norte. Em novembro, a polícia de Henrico County, na Virgínia, emitiu mandados de detenção para ambos, que acabaram por ser detidos em janeiro deste ano. Quando os agentes da polícia local entraram na casa dos arguidos, estes estavam com um bebé, nascido, segundo as autoridades, em setembro.

Katie está detida no Centro de Detenção de Wake County, à espera de ser extraditada para o Estado da Virgínia. Steven saiu em liberdade depois de ter pagado uma fiança de um milhão de dólares (800 mil euros). Ambos estão acusados de um crime de incesto entre adultos.

A primeira sessão de julgamento será na próxima segunda-feira.